28 dezembro 2008

Ghassan Kanafani



"Caminhei pelas ruas que o sol ainda banhava. Fiquei sabendo que Nadia havia perdido a perna ao tentar proteger os irmãos quando sua casa se incendiou durante o bombardeio. Ela poderia ter fugido e escapado ilesa. Mas não fez isso. Você sabe por quê?

Não, Mustafá. Eu não vou mais à Califórnia. Não lamento isso. Não vou poder ir até o fim dos sonhos que tivemos juntos desde a infância. É preciso que deixemos crescer este estranho sentimento, que você certamente teve, como uma ferida, ao deixar Gaza. Temos de fazer com que ele supere todos os outros. Procure dentro de você mesmo até encontrar. Mas acho que você não pode reencontrá-lo a não ser aqui, no meio das ruínas de nossa tragédia.


Eu não vou mais partir. Você é quem deve voltar. Voltar para aprender, diante da perna amputada de Nadia, o que vale a vida, nossa vida.


Volte. Nós todos esperamos por você".



in Contos da Palestina (Ed.Brasiliense, Cantadas Literárias, 1986)


Um comentário:

xuviscovic disse...

É importante resgatar Ghassan Kanafani e dizer ao mundo cúmplice do genocídio em Gaza, 2008/09, que o povo palestino tem cultura e identidade, e que certamente vai reencontrá-las ali, no meio das ruínas de sua tragédia !!