21 março 2012

Apenas tudo


por Georg Simmel


"(...) Era uma vez um marido incrivelmente avaro, que tinha uma mulher bonita e jovem. Um dia partiu de viagem, e quando estava longe, um vagabundo golpeou a porta, pois não comia havia muito tempo. A mulher se compadeceu dele e foi buscar carne e vinho, mas descobriu que o marido, antes de partir, havia guardado tudo a chave. Em toda a casa não havia uma migalha de pão. Qualquer outra mulher teria se envergonhado e desesperado, não ela. Tomou o vagabundo pelo pescoço e lhe deu um beijo; como não podia dar-lhe menos, deu-lhe tudo. O vagabundo partiu feliz, menos saciado, mas muito satisfeito".


(extraído e traduzido do livro Imágenes momentáneas, Gedisa Editorial, Barcelona, 2007) 


Nenhum comentário: