02 março 2017

#OcupaPaulista

A Poesia vinda do fundão da ZL


Décimo quinto dia de #OcupaPaulista, dia de novas entregas de livros para o MTST. Retiro de minha pequena biblioteca os textos de geografia, de urbanismo, de literatura que poderão voltar a ser úteis na biblioteca do movimento. No crepúsculo do dia, mais uma jornada vencida e nos espaços da ocupação, o sentimento de se estar em um território livre. Em meio ao turbilhão de famas atarantados, que se movem na calçada ao ritmo dos relógios, os cronópios cantam e desafiam. Um ato simbólico certamente muito mais potente do que foi o encontro de Fidel com Malcolm X no Harlem, em 1960, pois o acampamento do MTST se estende em pleno centro financeiro da metrópole. Enquanto aguardam as negociações a se realizarem em Brasília, trabalham na melhoria da infraestrutura, na preparação das refeições, dos eventos poéticos e musicais, das reuniões internas, da recepção de convidados ilustres. Ainda assim, permanecem invisíveis para as instâncias do desgoverno golpista: a justiça, a mídia latifundiária, o Congresso, os aparelhos de segurança e mesmo para os pequenos intelectuais, 'os pensadores de lâmpadas", como diria Martí. Não importa, sob essa invisibilidade, organizam pacientemente os próximos passos.


A bandeira do MTST tremula na av. Paulista



Nenhum comentário: